e todo caminho deu no mar

e todo caminho deu no mar
"lâmpada para os meus pés é a tua palavra"

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Alexandra



Este post é uma colagem de alguns comentários escritos aqui no Língua do Pé, entre 2010 e 2013, pela atriz e querida aluna do Curso de Letras da UFRRJ, Alexandra Moraes (1972 - 2013).
 
 
Para  o meu amigo Acauã


I



"Largo não pede muros"
 
"Existe é homem humano. Travessia".
 
 
II


"Recomeçar, recomeçar sempre.
Recomeçar o já feito, o nunca terminado. E sempre só."
Aldo. Noite de Flores. Aira. p 158.
Adoro esse apóstolo. Adoro esse evangelho.

Recomeçar, sempre, todo o tempo é coisa de poeta,
coisa de muita coragem!


III

 
Sou viciada em house, nessa minha fase, digamos assim, hospitalar torço alucinadamente pra encontrar um desses no meu caminho!!! "você prefere um médico que segure sua mão enquanto você morre, ou um que não ligue pra você, mas salve sua vida?" eu prefiro ser salva!

É com a alma cheia de barcos e desconhecedora de fechos
 
Obrigada por dividir comigo os seus heróis, por me deixar segurar na pontinha dessa canoa que o salvou.

Dessa carioca sertaneja!

 

9 comentários:

Ana Pereira da Rocha Peixoto disse...

Linda homenagem, Nonato! Como ela era linda tbm! Quando soube q ela se fora, lembrei-me d uma frase q jamais me esquecerei:

"Ela era uma dama. E uma dama sabe a hora de partir."

Do filme Tomates Verdes Fritos
Bjs!

nanda disse...

Lindo, Nonato.. linda maneira de lembrá-la: pelas palavras, por sua poesia!

Nonato Gurgel disse...


Ana e Nanda

Amei as imagens e as palavras
que voces trouxeram para ampliar a poesia de Alexandra.

"Ela era uma dama. E uma dama sabe a hora de partir."


bjs

bj

Ana Pereira da Rocha Peixoto disse...

Nossa!! Q foto mais linda! Vcs estão iluminados! Lindo!

Morena Tropicana disse...

Era evidente a amizade q ela nutria por vc, querido prof Nonato!
Esses comentários são uma pequena síntese de alguém q sempre tinha algo consistente a dizer!

Anônimo disse...

E recomeçar era a tarefa mais repetida do mundo, lembro da Xanda repetindo e dizendo que adorava essa frase do Aira. Agora, recomeçar sem Xanda nesse mundo é doloroso. Os comentários dela são poesia pura, e a foto é de uma beleza inestimável. Lindo dia, lindo seminário, linda Xanda! Obrigada por dividir isso conosco, Nonato. Abraços! Juliane!

Fernando Vieira Peixoto Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nonato Gurgel disse...

Morena Tropicana, a sua leitura é bastante consistente e diz, assim
como Alexandra vai continuar dizendo, do foco no que interessa.

Nonato Gurgel disse...

Juliane, a Xanda era intensa, para sempre. E o pra sempre, como canta
Rentato Rssuo, sempre acaba.

Abraço