e todo caminho deu no mar

e todo caminho deu no mar
"lâmpada para os meus pés é a tua palavra"

domingo, 26 de setembro de 2010

Tramando mar

O mar faz barulho
porque não tem filho?


Trouxe-me o mar
e tudo o que nele há:
peixe pedra alga e algo
tecido na trama do tempo

Trouxe-me o lar
numa travessia corpórea
que me faz mergulhar
em costas terrestres

Trouxe-me o ar
de sua graça marítima
e o desejo mirante
de ser rio, onda



Natal, 1998

5 comentários:

Leonardo B. disse...

[no mundo inteiro, a palavra, que acontecida poema se torna poemisfério]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Anônimo disse...

Valeu, Leonardo, um abraço.

Nonato Gurgel

Ramon Ramos disse...

"peixe pedra alga e algo
tecido na trama do tempo"

Foda.

Ramon Ramos disse...

"peixe pedra alga e algo
tecido na trama do tempo"

Foda.

Anônimo disse...

Ramon, grande leitor de tramas e tempos, na poesia de cada dia.

Nonato