e todo caminho deu no mar

e todo caminho deu no mar
"lâmpada para os meus pés é a tua palavra"

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Manoel de Barros (1916 - 2014)



Coisas que aprendi lendo O Guardador de Águas (1989):


Ele mexe com planta e com épocas.

Suporte de uma tapera é o abandono.

No osso da fala dos loucos têm lírios.


O rio ficou de pé e me olha pelos vidros.


Ela fode a pedra.
Ela precisa desse deserto para viver.

 
E as ruínas darão frutos.


Correm águas agradecidas sobre latas...

Um comentário:

Matheus Cunha disse...

Nonato, quem está escrevendo aqui é seu amigo de infância Gilberto Linhares, de Caraúbas (RN). Estarei no dia 21 no Rio de Janeiro, gostaria de entrar em contato com você. Meu telefone, caso leia essa mensagem, é (81) 9166-5176, ou por email glcunha@hotlink.com.br . Favor entrar em contato, para podermos ter um encontro quando eu estiver por aí. Abraços do seu amigo Gilberto.