e todo caminho deu no mar

e todo caminho deu no mar
"lâmpada para os meus pés é a tua palavra"

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Lendo no metrô III











Hoje, se me pergunto por que amo a literatura, a resposta que me vem espontaneamente à cabeça é: porque ela me ajuda a viver. Não é mais o caso de pedir a ela, como ocorria na adolescência, que me preservasse das feridas que eu poderia sofrer nos encontros com pessoas reais; em lugar de excluir as experiências vividas, ela me faz descobrir mundos que se colocam em continuidade com essas experiências e me permite melhor compreendê-las...
.
Tzvetan Todorov. A Literatura em Perigo. Rio de Janeiro: Difel, 2009.

Um comentário:

Vania disse...

E neste mesmo tom, achei um trecho interessante para acrescentar:
"É o bom leitor que faz o bom livro; ele sempre encontra trechos que parecem confidências ou apartes evidentemente destinados ao seu ouvido."

Ralf Waldo Emerson
Crítico e poeta americano