e todo caminho deu no mar

e todo caminho deu no mar
"lâmpada para os meus pés é a tua palavra"

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Glória, Glória Aleluia

“O coração de quem não desistiu é sempre jovem”

Esta frase da atriz Glória Menezes na TV, na tarde nublada, é senha para o inverno que brota em plena primavera de in-ventos e neblinas. Essas alterações do ser e do tempo – “ser o verão o apogeu da primavera” – são há muito relidas pelo imaginário popular, como cantava o ministro-realce em 1979.

Hoje não é dia do Gil, mas da Glória. Sempre gostei da Glória Menezes. Curto o seu jeito de observar duvidando – olhar que se desloca – e que ela empresta para dona Irene na atual novela das 9. Foi Glória quem lecionou, na minha adolescência, uma lição que muitos pais esquecem: filhos a gente faz para o mundo. Nesta, tirei 10.

Glória reflete e faz poesia na TV enquanto fala o discurso mais coloquial. Como nesse verso que parece de um poeta atemporal e que ela diz ao narrar um mero acontecimento da sua carreira: “A água escureceu e eu não vi mais a luz.” Ou como na sugestão de que com a raça humana é preciso “pegar antes de dizer”.

Na leitura do tempo, a atriz traça comparações contextuais para dizer que as temperaturas de hoje alternam com mais rapidez. As estações deixaram de ser lineares, delimitadas, e passaram a ser imprecisas, mutantes, fragmentadas; o que me faz lembrar as identidades contemporâneas.

4 comentários:

kindzu disse...

Como será a identidade da Glória em relação à do Catete?

leonardo disse...

que belo post, nonato; mt bonito mesmo!

leonardo disse...

que belo post, nonato; mt bonito mesmo!

Elis disse...

Estou gostando destes pés que conversam pela cidade.
e vc está devidamente adicionado. Assim posso clicar no pé.